Se for poesia...
venha, pois pior que estar só é estar ausente de ti.
Textos
Eu queria escrever um poema de amor,
mas como pensar em amor quando a história de Gilmara,
que vive triste por não ser bela conforme os padrões vigentes,
é chamada de inadequada aos jovens? Não é este um conflito dos jovens?
 
Eu queria escrever um poema de amor,
mas se a vida só não basta e a arte é necessária,
há de se buscar algum motivo para amar quando a mordaça
encerra os lábios sem beijo nem canção.
 
Eu queria escrever um poema de amor,
mas a sombra que se estende sobre os nossos dias
nos remete a épocas de escuros porões
e à necessidade urgente dos poderes de um Muiraquitã.
 
Eu queria escrever um poema de amor,
mas o pássaro encantado deixou de viajar, suas penas
perderam a magia das cores e nos olhos da menina
não há mais o brilho de quem escuta as melhores histórias.
 
Eu queria escrever um poema de amor,
mas a violência silenciosa ronda a nossa gente
trazendo o temor de que a narrativa de Agosto
tenha uma reedição em qualquer outro mês.
 
Eu queria escrever um poema de amor,
mas eu não tenho cores nem aromas pra versar,
a minha alma chora com a chuva que cai sobre os telhados de Minas,
temerosa que em pouco tempo esses dias sejam memórias póstumas.


 
(Imagem: arquivo pessoal do autor)
Jefferson Lima
Enviado por Jefferson Lima em 08/02/2020
Alterado em 08/02/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras