Se for poesia...
venha, pois pior que estar só é estar ausente de ti.
Textos
Sentir as batidas do coração,
amar e ser amado.
 
Amigos, música, poesia,
filhos, um lar.
 
Talvez pareça pouco
pra manter a alegria.
 
A solidão, entre tantos,
intensifica as feridas
da alma enclausurada.
 
Silêncio.
 
Sonhos se rasgam feito seda;
Uma lágrima desliza pela face trêmula.
 
Num gemido,
um suplício.
 
Há esperança, ainda que a luz teime
em não atravessar as janelas.
 
Mesmo que a visão
seja embaçada pelo choro.
 
A beleza que ainda não vimos...
As melodias que ainda não ouvimos...
As surpresas que sequer imaginamos...
 
Estão à nossa espera!


(Imagem: Arquivo pessoal Jefferson)
 
Jefferson Lima
Enviado por Jefferson Lima em 25/03/2014
Alterado em 16/02/2017
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras